Jaru: Descrentes nas autoridades públicas, famílias carentes clamam a Deus para receberem suas casas que já estão concluídas a quase 8 anos - ANARI WEB

terça-feira, 8 de junho de 2021

Jaru: Descrentes nas autoridades públicas, famílias carentes clamam a Deus para receberem suas casas que já estão concluídas a quase 8 anos


 A longa e dramática “Novela” do Conjunto habitacional Jardim Primavera ainda está sem data para acabar.


 


Famílias carentes do município que foram contempladas com as moradias aguardam a anos para ocupa-las, eles relatam que já buscaram todas as formas legais possíveis para obter seus imóveis, porém sem êxito.


 


A ação mais recente adotada, foi se reunirem na frente do loteamento e orarem conclamando a intercessão de Deus para dar uma solução.




 


Entendam


 


 


O Conjunto Residencial Jardim Primavera possui 219 casas e faz parte do programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida, as obras do residencial tiveram início na administração do ex-prefeito Jean Carlos dos Santos em 2010, o valor orçado da obra é de R$ 4,2 milhões e sua data inicial de entrega foi estipulada para agosto de 2013.


 


Porém no meio do caminho, indícios de irregularidades envolvendo a construtora e gestores públicos municipais, resultou em embargos, o mesmo ocorreu com o Residencial Jardim Europa, os responsáveis foram denunciados por irregularidade na aquisição dos terrenos e na construção, o proprietário da construtora foi investigado por ligações muito próximas com o prefeito da época, seu irmão era secretário da administração.


 


Esta situação atrasou a conclusão da obra, que só foi parcialmente concluída em 2016, em 2017 a secretaria de Assistência social do município sorteou as 219 famílias que teriam direito as moradias, as quais aguardam até os dias de hoje.


 


Atualmente as moradias se encontram praticamente finalizadas, entretanto não foram entregues devidos a tramites burocráticos e pequenas adequações estruturais.


 


Procurado o prefeito João Gonçalves Junior, destacou que a prefeitura em sua gestão, cumpriu todos os compromissos com o Residencial, como pavimentação, iluminação, sinalização entre outros, salientando que a morosidade se deve a Caixa Econômica Federal, a qual é responsável pela obra.



 

 


Representantes da Caixa Econômica Federal, informaram a comissão de contemplados, que para liberação do empreendimento, ainda são necessárias algumas adequações, que a construtora deve implementar no loteamento.


 


Já a construtora afirma que necessita de documentações e autorizações de outros órgãos e assim que obtiver, iniciará imediatamente os serviços, entre eles calçadas em frente as residências.


 


Estivemos nesta segunda-feira (07) no local, e não constatamos nenhuma obra ou ajustes sendo feitos no loteamento, o que possivelmente irá ocasionar um novo descumprimento de prazo dado aos moradores, que receberam como promessa a data final para entrega para meados do mês de Julho.


 


Enquanto isto, as famílias que almejam assumir as residências, as quais terão que pagar por elas, mesmo que valores pequenos mensais, sofrem com a espera, diversos movimentos de reivindicações e até mesmo a já citada oração, tem sido feito pelas famílias, que pedem também ajuda de todos os setores da sociedade.


 


As famílias relatam suas dificuldades para pagar aluguel, principalmente neste período de pandemia, e se mostram confiantes na realização de seus grandes sonhos, que é a casa própria.


FONTE JARU ONLINE


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Páginas